quinta-feira, março 07, 2013

A Dádiva do Hidromel – Na Mitologia Nórdica

A trégua entre o panteão de Deuses Nórdicos, os Aesirs e Vanirs levou á dádiva de inspiração entre Deuses e Homens. Quando os dois grupo de Deuses se encontraram para estabelecer a paz , levaram um vaso e todos cuspiram nele; e do conteúdo , criaram o sábio Kvasir, que era capaz de responder todas as perguntas. Kvasir , porem , foi morto por dois anões , que deixaram seu sangue escorrer para três grandes potes , e o misturaram com mel para fazer um nutritivo hidromel.Quem bebesse dele, ganharia o dom da inspiração , e seria capaz de compor poesia e dizer palavras de sabedoria. Mas os maldosos anões , entretanto , foram longe demais quando mataram um gigante chamado Gilling e sua esposa. O filho do gigante ,Suttung , se vingou e prendeu os anões em uma rocha , deixando-os lá para se afogar. Se quisessem se salvar , teriam de entregar-lhe o Hidromel, e é por isso que se chama a poesia de “ Sangue de Kvasir” ou “ Navio dos Anões “. Os deuses queriam obter o precioso líquido dos gigantes , e Odim se encarregou disso. Primeiro , ele afiou as foices de nove trabalhadores dos campos a tal ponto que eles começaram a brigar pela posse da pedra de fiar, e acabaram cortando a garganta uns dos outros. Então ele assumiu o lugar deles e se deixou contratar pelo gigante Baugi, que era irmão de Suttung. O único salário que ele quis foi um gole do maravilhoso hidromel. Baugi concordou , mas chegou a hora do pagamento e seu irmão não deixou Odim beber. Odim conseguiu convencer Baugi a ajuda-lo . Eles Fizeram um buraco na montanha onde Suttung vivia. Odim entrou furtivamente na forma de uma serpente. Ele dormiu três noites com a filha de Suttung , e a convenceu a lhe dar três goles do hidromel. Com três goles ele esvaziou os três potes e voou , assumingo a forma de águia, de volta a asgard , que tinha potes preparados para ele. Odim cuspiu todo o hidromel nos potes , exceto um pouco que tinha derramado no caminho caindo no mundo dos homens – conhecido como a quota do provador . É assim é hoje considerada uma dádiva de Odim e dos Deuses aos Homens.

Um comentário:

Luís Paulo Gonçalves disse...

Qual a fonte destas informações?